terça-feira, 4 de dezembro de 2007

Um Papo com FERNANDA TAKAI


A amapaense FERNANDA TAKAI é a voz do Pato Fu, banda mineira de pop/rock cultuada há pelo menos uma década. Seu registro vocal doce vem sendo empregado em repertório sempre interessante, repleto de (boas) influências de música eletrônica e pop dos anos 60. O Pato Fu recentemente voltou ao cenário independente, depois de algum tempo na multinacional BMG, hoje Sony BMG.

Fernanda estréia em carreira solo - sem deixar a banda - com o curioso e competente Onde Brilhem Os Olhos Seus, produção independente assinada pelo marido, o guitarrista John Ulhoa, com direção musical de Nelton Motta. O álbum traz inusitadas releituras para canções do repertório de Nara Leão, a musa da bossa nova. Com sabedoria, Nelson, John e Fernanda não se restringiram à bossa, entrando também nos terremos do samba de protesto e do pop, abraçados por Nara.

Conversei com Fernanda na terça, 4 de dezembro, por telefone. Eu em São Paulo, ela em Belo Horizonte. No papo, agradável e descontraído, a cantora falou do CD e do que representa estar de volta à cena independente. Os detalhes:

TONINHO SPESSOTO - O conceito de Onde Brilhem os Olhos Seus é, no mínimo, curioso. Como surgiu a idéia?
FERNANDA TAKAI - Nelson e eu não nos conhecíamos. Ele me passou um e-mail dizendo que gostava muito do som do Pato Fu e afirmando que eu era 'a Nara Leão do pop/rock'. Fiquei com esse negócio na cabeça até que em 2006 nos conhecemos e o projeto tomou corpo.

Toninho - Vocês guardaram a idéia a sete chaves...
Fernanda
- Realmente. A coisa só se tornou pública quando cantei algumas canções do CD no desfile do estilista Ronaldo Fraga, na última São Paulo Fashion Week. Aí não tinha mais como esconder...

Toninho - O repertório pega canções de várias fases e gêneros cantados por Nara. O objetivo era mostrar essa diversidade?
Fernanda
- Exatamente. Nara tinha uma diversidade impressionante, cantava bossa nova, samba de protesto, pop, e fazia tudo muito bem. Procuramos capturar esse aspecto e trabalhar numa nova linguagem. Tem de tudo, desde Diz Que Fui Por Aí, samba clássico do Zé Kéti, até Debaixo dos Caracóis dos Seus Cabelos, de Roberto e Erasmo Carlos, passando por Lindonéia, canção tropicalista de Gilberto Gil e Caetano Veloso, e por Odeon, chorinho de Ernesto Nazareth.

Toninho - O CD surpreende pela total subversão ao pré-estabelecido. Esse conceito partiu de quem?
Fernanda
- De todos nós. Não faria o menor sentido abordar a obra de Nara Leão do modo como ela o fez. Não traria nada de novo e sairia das minhas características. E não seria desafiador. Pra mim foi um grande desafio mergulhar nesse repertório e dar a ele uma nova cara.

Toninho - Vocês escolheram alguma 'faixa de trabalho' para ser mandada às rádios?
Fernanda
- Não, detesto esse conceito. Nem sempre a tal 'faixa de trabalho' reflete a idéia completa do disco. Cada um escolhe a faixa que quiser.


Toninho - Além dos arranjos muito bem trabalhados e das interpretações caprichadas, o disco tem um trabalho visual belíssimo. Como surgiu esse conceito?
Fernanda
- Em primeiro lugar, muito legal saber que você gostou (risos). A criação visual é de uma grande amiga, a Andréa Costa Gomes, que conheci na faculdade. Quando vamos escolher o visual para um disco do Pato Fu, apresentamos sugestões. Sempre apresentei a Andréa e ela nunca venceu. Então, como no meu trabalho mando eu (risos), resolvi trazê-la. Agora falando sério, ela é uma artista excepcional e criou um conceito lindo!

Toninho - Tiveram algum apoio financeiro? Lei de incentivo à cultura ou algo do gênero?
Fernanda
- Que nada, bancamos tudo do nosso bolso. E a distribuição está com a Tratore, que também cuida do Daqui Pro Futuro, trabalho mais recente do Pato Fu. A escolha dos parceiros certos é fundamental.

Toninho - Vai haver turnê de lançamento do CD?
Fernanda
- Olha, no momento, estou envolvida com os shows do Pato Fu, mas ao mesmo tempo estou começando a escolher a banda pra trabalhar comigo. Depois do Carnaval quero cair na estrada com esse projeto, conciliando as datas com as do grupo.

Toninho - Você está incluindo canções de Onde Brilhem Os Olhos Seus nos shows do Pato Fu?
Fernanda
- Não, de jeito nenhum. Não quero misturar as coisas, por mais que haja similaridade sonora. Não vou misturar estação, entende?

Toninho - Sempre que um integrante de banda lança disco solo, surgem rumores dando conta de que ele vai sair, que brigou com os outros, essas bobagens. Com vocês, tudo em ordem, confere?
Fernanda
- Confere! Não sairia do Pato Fu por nada, jamais faria parte de outra banda. Somos um time integradíssimo, sem falar no fato de que o John (Ulhoa, guitarrista) é meu marido. Essas fofocas só nos fazem dar risada...

Toninho - Como acha que os fãs do Pato Fu vão receber o seu disco solo?
Fernanda
- Acho que bem, as primeiras repercussões têm sido muito positivas. E acredito também que tenho tudo pra ganhar novos fãs. Se isso acontecer, que coisa boa! É gratificante ver que um trabalho traz mais pessoas pra perto da gente.


Toninho - Pensa em fazer DVD do seu disco?
Fernanda
- Vamos fazer até fevereiro um ou dois clipes. Quanto a DVD, deve sair alguma coisa nova do Pato Fu em 2008.

Toninho - E agora temos também uma Fernanda Takai escritora...
Fernanda
- Pois é, menino! Há algum tempo tenho uma coluna de crônicas nos jornais O Estado de Minas e Correio Braziliense. Fui convidada pela Panda Books pra reunir as melhores num livro que está saindo agora, Nunca Subestime Uma Mulherzinha. É outra experiência fascinante!

Site oficial: www.patofu.com.br (nele há link para informações sobre o CD de Fernanda Takai)

Como adquirir o CD de Fernanda Takai: www.tratore.com.br (o site ds distribuidora traz endereços de lojas que vendem o disco)

4 comentários:

Danny Reis disse...

Oi, Toninho!
Agora sim, consigo comentar! :)
Ótima essa entrevista com a Fernanda. Dá vontade de conhecer o CD. Parabéns aos dois!
Um beijão!

Jonas disse...

Ouvi hoje o Cd! Tá lindo...muito, muito bom mesmo!!!

Ione disse...

Oi querido!
Adorei o espaço e a comprovação do seu talento para fazer de uma entrevista, um bate-papo cheio de descontração e informações.
Beijo grande!

TONINHO SPESSOTO disse...

Vocês são demais!

Muito obrigado pelos comentários tão carinhosos!!!

Beijos!!!